Pivô de polêmica com Lewis Hamilton, ex-piloto Vitaly Petrov tem pai morto por arma de fogo


Russo era comissário convidado em Portugal e teve escolha criticada por declarações polêmicas ao minimizar protestos antirracistas liderados pelo hexacampeão mundial Alvo de polêmica recente com Lewis Hamilton, o ex-piloto de F1 Vitaly Petrov teve o pai Alexander morto por arma de fogo e deixou Portugal rumo à Rússia para acompanhar a família. Petrov tinha sido convidado para atuar como comissário na corrida de Portimão, e sua escolha foi duramente criticada por declarações recentes contra os protestos antirracistas liderados pelo hexacampeão mundial.
+ Classificação da Fórmula 1 2020
+ Hamilton faz a pole em Portugal
+ Voando Baixo analisa classificação
Vitaly Petrov, ex-F1
Artyom GeodakyanTASS via Getty Images
O corpo de Alexander Petrov foi encontrado neste sábado, num quarto de apartamento em São Petersburgo, na Rússia, com disparos de arma de fogo. No momento, a principal suspeita da polícia local é a de assassinato.
Petrov era dono do grupo petrolífero Vyborg. Com um grande aporte financeiro da empresa, ele possibilitou ao filho Vitaly competir na Fórmula 1 entre 2010 e 2012, pelas equipes Lotus e Caterham. Em 2011, Vitaly foi o primeiro russo a subir ao pódio na história da categoria, na Austrália.
Suspeitas nunca confirmadas apontam que Alexander Petrov tinha negócios com o empresário Ilya Traber, personagem ligado ao crime organizado na Rússia.
Comissário convidado do GP de Portugal, Vitaly Petrov está no meio de uma nova polêmica na F1
Artyom GeodakyanTASS via Getty Images
Vitaly Petrov será substituído na função de comissário convidado pelo português Bruno Correia, piloto do safety car nos campeonatos da Fórmula E e WTCR.

Infoesporte

Comentários

Compartilhe

Ultimas notícias